Transformação Digital

Saiba tudo sobre Marketing de Conteúdo: Para você que gosta de escrever

O marketing de conteúdo não para de crescer nas agências de marketing digital, tanto em número de adeptos como em termos de relevância para as empresas. E, é claro, que isso também demanda por mais profissionais preparados para entenderem e atuarem nesse mercado.

Se você gosta de escrever e de aprender coisas novas, que tal começar a investir nesse setor e até mudar de profissão? Continue a leitura e entenda mais!

O que é o marketing de conteúdo e como ele funciona?

Apesar de estar em evidência, o marketing de conteúdo não é uma novidade. Na verdade, o primeiro registro de uso dessa estratégia foi com o Guia Michelin, produzido em 1900. A ideia era levar informações relevantes para as pessoas planejarem as suas viagens – e assim começarem a usar mais os pneus produzidos pela marca.

Ou seja, de uma maneira indireta, a intenção da Michelin era criar envolvimento das pessoas com a marca e ainda aumentar a venda do seu principal produto na época, tudo isso por meio de um conteúdo rico e informativo.

E é justamente essa a premissa que se mantém até hoje. Embora os meios de divulgação desses conteúdos sejam diferentes, a intenção permanece a mesma: engajar a marca com o público-alvo, criando e disseminando conteúdo relevante, informativo e valioso de modo a atrair, envolver e gerar valor, criando uma percepção positiva da marca e aumentando a rede de negócios.

Funcionamento

Na teoria, a ideia parece bem simples, certo? Mas como conseguir colocar essas premissas em prática e trazer resultado aos negócios?

Tudo começa no planejamento que deve seguir alguns preceitos básicos. Entenda quais são.

Personas

Esse é um dos elementos mais importantes de qualquer estratégia de conteúdo. Aqui, a ideia é “afunilar” o público-alvo da empresa, criando um perfil semi fictício capaz de representar os consumidores reais do negócio.

Dessa forma, é mais fácil direcionar os conteúdos que sejam mais atrativos e interessantes a essas pessoas, adequando também o tom de voz, a linguagem utilizada e até definindo os melhores formatos de conteúdos.

Palavras-chaves

As palavras-chaves são a forma pelas quais os usuários encontram os conteúdos na rede. E, para que essas informações sejam catalogadas e apresentadas de maneira correta pelos mecanismos de busca, é preciso que os “robôs” desses sistemas consigam fazer uma leitura adequada dos conteúdos.

Assim, é indispensável planejar corretamente quais são as principais palavras-chaves para cada texto ou vídeo e utilizá-la adequadamente ao longo do conteúdo.

Funil de vendas

Nem todas as pessoas que pesquisam sobre determinado assunto possuem o mesmo conhecimento sobre ele. Vamos imaginar que a estratégia de marketing de conteúdo esteja sendo desenvolvida para um estúdio de Pilates e que o seu foco principal é em pessoas que sofrem com dores nas costas e no pescoço.

É preciso que o blog do cliente apresente conteúdos para as pessoas que sentem dores nas costas, mas não sabem quais são as soluções e nem as causas para essas queixas, para aquelas que já ouviram falar no método Pilates, mas não sabem como ele funciona e também para os que já estão decididos a iniciar a atividade, mas não sabem onde praticá-la.

Essa “divisão” é chamada funil de vendas, com conteúdos para:

  • atração: destinados aos usuários que ainda estão descobrindo que possuem um “problema”;
  • consideração: conteúdos voltados aos usuários que já sabem que têm um problema e ainda estão descobrindo as soluções possíveis;
  • decisão: para os usuários que já decidiram por uma solução e estão em busca das melhores empresas.

Objetivos

Uma estratégia de marketing de conteúdo pode ser usada para inúmeras finalidades, como:

  • aumentar o conhecimento de determinada marca;
  • atrair mais visitantes para o site da empresa;
  • melhorar o relacionamento com o público-alvo;
  • engajar os clientes em determinada campanha;
  • aumentar as vendas;
  • aumentar o número de leads (pessoas interessadas na empresa);
  • expandir o networking e a rede de parceiros;
  • ampliar a influência da marca e o reconhecimento da autoridade de mercado.

Para cada um desses objetivos, a estratégia deverá ser pensada de maneiras diferenciada.

Na prática, a ideia é produzir conteúdos que sejam facilmente encontrados pelos usuários na rede, sejam capazes de ajudar essas pessoas a resolverem um problema e ainda melhore a imagem de determinada marca e o relacionamento dela com os seus públicos de interesse. E isso pode ser feito usando um blog, as redes sociais, o e-mail marketing, um canal no YouTube, entre vários outros formatos, dependendo das características do seu público.

O que preciso para trabalhar na área?

Agora que você já conheceu um pouquinho mais sobre esse tipo de marketing, que tal começar a atuar na área?

Mesmo quem não possui formação específica no setor de comunicação e marketing, pode trabalhar como redator ou até no planejamento das estratégias. Afinal, o mercado é muito democrático e busca por pessoas capazes de escreverem bem e que dominam o conhecimento em determinado setor.

Para isso, a recomendação é, primeiro, realizar alguns cursos e tirar algumas certificações gratuitas e que são bem aceitas pelo mercado, como:

A partir de então, você poderá começar a trabalhar como freelancer, em parceria com agências de marketing digital ou até participando de plataformas específicas, como a Contentools.

E, então, gostou de saber mais sobre o marketing de conteúdo? Aproveite e compartilhe esta dica com os seus amigos nas suas redes sociais!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *